sexta-feira, 11 de março de 2016

AS METRALHADORAS DO "HEINKEL"

Bilhete TAM
Ao remexer em papeis antigos descobri mais um documento: outro bilhete de avião de Luanda para Henrique de Carvalho.
Poucos dias depois do 25 de Abril fui a Luanda para estudar e experimentar uma metralhadora. 
Tinham sido encontradas num armazém da BA9 caixas contendo algumas dezenas de metralhadoras, que haviam equipado as torres dos
bombardeiros 
"Heinkel" do tempo da 2ª. Guerra Mundial, que pertenceram à Aeronáutica Militar, pois a FAP só foi criada mais tarde. 
Estavam bem acondicionadas e preservadas nos caixotes. 
Fiquei impressionado com o aço de que eram feitas, nada oxidado. 
Tinham uma cadência de tiro impressionante. Um capitão para-quedista estava a estudá-las e terminou o manual com a minha ajuda. 
Foi decidido equipar com elas as torres de guarda dos aeródromos. 
Ainda chegaram ao AB4, mas já não me lembro se chegaram a ser montadas nas torres, embora eu tenha feito uma demonstração de tiro para o Capitão Várzea.
Estive em Luanda cerca de duas semanas. 
Agora sei quando regressei a Henrique de Carvalho, novamente no Nordatlas: 17 de Maio de 1974.
Na verdade não me recordo do modelo das metralhadoras, ficando sem saber se eram as MG 15 ou MG 81.
Sou muito curioso e fiquei fascinado com a tecnologia das armas, mas não tive ocasião de tomar notas, até porque o trabalho do capitão que estava a escrever um manual da arma (pois não havia original) já estava quase pronto e era suposto recebermos um mais tarde em Henrique de Carvalho. Desmontei e montei várias vezes a arma, um trabalho difícil pois tinha particularidades que a distinguia das outras, com pormenores que faziam enganar a cada tentativa. Foram então feitas fotos para o manual.
Um pormenor engraçado era o saco em forma de fole que permitia a recolha dos invólucros, como se pode ver em algumas fotos na net. 
O que recordo bem é que me foi dito que equipavam as torres dos Heikel (suponho HE 111). 
Não sei se os que estiveram se serviço em Portugal foram fornecidos pelos alemães (fiquei com essa ideia) ou foram fabricados pelos espanhóis já depois da 2ª. Guerra.


Por:



3 comentários:

  1. Não seriam antes dos Junkers Ju-86? É que Portugal nunca operou os He-111

    ResponderEliminar
  2. Miguel Pimenta11 março, 2016

    Também tenho a mesma dúvida. Na altura, penso que me falaram nos Heinkel, mas admito que tenha feito confusão e seriam os Junkers.

    ResponderEliminar
  3. Bom dia. Seria certamente a MG 15 que equipava os Ju-86 e cujas fotos disponíveis correspondem à mostrada.

    ResponderEliminar