sexta-feira, 26 de julho de 2013

ALOUETTE III, COMBATENTE INCANSÁVEL


Alouette III, transportador incansável, digo isto por, no ano de 1972, um camarada piloto de helicópteros, por muito que rebusque não dou com o rosto, e, confesso, muito me agradaria lembrar-me, mas recordo a situação que era de fome futura no AM 44 - Cazombo.
A urgência aconselhou-me o pedido de socorro. 
Saímos, dinheiro no bolso, um grande saco de sal, vinho branco, e G3 na mão. Encontrámos umas vacas e o respectivo vaqueiro e o negócio fez-se, financeiramente não correu mal, o sal e o vinho bastaram, um tiro acalmou a transportada e tornou o transporte mais seguro. Pendurada no patim, embora sem certificação sanitária, acabou no nosso prato, graças à disponibilidade de um camarada piloto e da sua máquina.
Não me lembro, talvez este tenha sido o último helicóptero sediado no Cazombo em regime de destacamento. 
Tenho alguns amigos entre o pessoal dos helicópteros, do P2 de 69, foram muitos os escolhidos para esta aeronave, daí a inserção desta recordação nada heróica, porém meritória - HELI não era só transporte de guerreiros, evacuação de feridos, transporte de VIPs, apoio de Heli canhão às tropas em terra, foi também transporte de viandas. 

Abraço a todos.




         

1 comentário:

  1. Esta cara não me é estranha. A sensibilidade está lá. Oito anos mais cêdo, quando já usava uma coisita menos potente que a Mauser mas com alça telescópica, penso que vi uma palanca chorar depois de a ter atingido.
    Acabei com as caçadas!
    ABRAÇO.

    ResponderEliminar