sexta-feira, 12 de julho de 2013

O FESTIVAL ÁEREO DE BRAGA


Uns dias antes, fui designado para fazer acrobacia "solo", pelo então Ten.Pil.Nav. António José Alves Pereira(O thef). 
Fui de S.Jacinto a Palmeira no 1375, novinho, (a quem eu tinha " tirado a virgindade"), para "reconhecer" o Aeródromo...hihihihihihi eu estava fartinho, mais o Manelito Caridade, de ir lá, "comer os malmequeres e partir os penicos de barro"...o Caridade ficava em Vila Verde e eu ia uns 3Kms mais a norte - ao Pico de Regalados -"voar debaixo das árvores"...depois regressávamos à BA7. 
No "reconhecimento" a Palmeira, conheci lá o Maj. Pil. Nav. Canavilhas, um "bom garfo e melhor copo" (pai da Canavilhas pianista, ex-ministra da educação), que me aconselhou a não "entornar muito verdasco", porque fazia mal...diz o roto ao nu...eu fui criado a mamar tintol verdasco das tetas da minha velhota (que Deus a tenha lá, à minha espera até um dia destes...) e tive logo um "professor a dar lições"...hihihihihihi.*


No dia 23Jun1960 (Chipça, como isso já vai tão longe!!!), 5 "chikapuns" da BA7 arribam ao Aeródromo de Palmeira, fazem várias passagens, saio da formação e começa a "cena"...estava um calor do caneco, fiz as figuras com mais "pastilha" (à cause des mouches...) do que o normal mas, num dado momento, ao querer enrolar um "tonneau" baixo prà direita, o passarinho não quis e eu não tive outro remédio senão reenrolá-lo prà "escanherda" e o bicho lá obedeceu; voltei a subir, fiz mais umas piruetas e aterrei.
O pior estava para vir: o Cor.Pil.Av. Magro, comandante da BA7, chamou-me e mandou-me agradecer os aplausos (eu que não tinha ouvido nada...nem tinha jeito para papagaio, lá consegui dizer meia dúzia de "pópós seguidos") mas, confesso, a coisa não saiu lá muito janota...enfim, entre mortos e feridos, lá escapei... 
A seguir, fomos todos para a farra em Braga: foi de tal ordem que ficámos todos com as velas encharcadas, a malta na cidade não nos largava e só sei que fomos dormir, bem "entornados"(?), num lar, na Rua dos Capelistas, até à saída para S. Jacinto; estava toda a malta com os "olhos cheios de teias de aranha" e não dava com o rumo para a Base...valeu-nos a Zanaga de Paços de Ferreira !!! O pessoal da "Bracara Augusta"(Gente Fina, claro!!!) não teve mais o que nos fazer!!! Nunca mais esquecerei essa façanha!!!
Eis aqui, ao fim de 50 anos, o relato das façanhas deste jovem de quase 73 primaveras...éramos todos novos, cheios de sangue na guelra, mas com uma carola do caneco, própria de quem no inverno, com 4 "Chips" em coluna, se metia, voando abaixo das copas dos amieiros, no Rio Novo do Príncipe, a tocar com as rodas na água (eu era sempre o nº.4, a levar com o óleo do nº.3 no focinho...), só para pregar um valente cagaço às mulheres que estavam a lavar, com a água pelos joelhos, no açude (pesqueira) mais adiante...já alguém imaginou estar a lavar e, de repente, aparecem 4 malucos, às 8:30 da manhã, a rapar-lhes a cabeça? E as molhas que elas apanhavam ao cair à água gelada?...coitadas das nossas mãezinhas, foram tão insultadas...enfim, eu hoje NUNCA faria isso, claro!!!
Abraços deste "aeronauta malfeitor" que um dia se "curou" destas maldades... 
Se a minha memória não falha, os "abuadores" eram: Pinho, Hélio Moura, Malheiros e Lima (Ten. Acabado e Ten. Alves Pereira não entraram nas "figurinhas", mas o "Thef" esteve em contacto-rádio comigo durante as mesmas) 
Fomos até à cidade e depois foi uma "desgraça"...hihihihihihihihihi
Bons velhos tempos !!!

A BA7 deu-nos muita experiência; serviu-nos muito para, em 1964, andarmos a "guerrear" nas matas de Angola...mas, isso é outra história!!!

Abraços
Piloto 60/70, na FAP; de 71 a 2000 na TAP(em 97 reintegrado na FAP)
 

Sem comentários:

Enviar um comentário